segunda-feira, 26 de abril de 2021

BOLSONARO. O ORGULHO DO GENOCÍDIO E A DEFESA DO INEXISTENTE TRATAMENTO PRECOCE

 

Segundo estudos publicados do "Nature Communications" é apontando "que o tratamento com hidroxicloroquina está associado ao aumento da mortalidade em pacientes com COVID-19 e Cloroquina não tem eficácia". 


/>Os próximos dias, visto a CPI da Covid, intensificará a perseguição de nomes e figuras que em santa consciência-assassina prescreveram Hidroxicloroquina, Cloroquina e Ivermectina,  que acataram as pregações do genocída Bolsonaro, tornando-se asseclas desta seita nazi-fascista dentro da  ordem médica, completamente corrompidos pela visão mais eugenista, anti-popular e negacionista (fenômeno de fato que chega a nos surpreender!).


A comunidade médica, padecida entre romper com as frações das ideologias mais atrasadas e reacionárias da sociedade, se vê na condição de seus representantes um ardiloso debate entre comprovar supostas teses inventadas e sem apego à ciência e encarar com seriedade tal profissão, que terá como fim o julgamento, caso haja justiça, prisão ou perda do direito de exercer sua profissão para aqueles "profissionais" que optaram pela desinformação, pela tese defendida por criminosos e, que, em último caso, levaram à morte dezenas de milhares de pessoas, como já começa a despontar na mídia. 


Não há outras discriminações, o que surge com as novas pesquisas é que o receitamento para uso indevido desses remédios e procedimentos aumenta a chance de morte dos pacientes, e, caso haja um aprofundamento das investigações, não apenas o Genocída-Mor, financiador e propagador da anti-ciência será devidamente julgado, mas as figuras que coibiram com as barbáries mais claras e que levaram a vida de tantos e tantos brasileiros. 


Bolsonaro (Capitão Cloroquina), já tendo ideia que sua cabeça está na ponta do fuzil com as "novas" investigações sobre o caso Adriano Nóbrega, a CPI da covid e do fantasma Queiroz, apela para a reação e ação mais imbecilizada de sua base. No programa do marginal Siqueira Junior, o miliciano de esquina prega o suprassumo da sua pífia existência pulsando homofobia, cuspindo comentários racistas e revisionismos históricos, mentiras puras que são desmistificadas com uma facilidade aparente. E, como se rendesse surpresa, ao final da suposta entrevista, retira uma foto com os canalhas deste dito "programa" segurando e rindo com um cartão onde está esxrito "CPF Cancelado", em alusão às mortes da Covid. 


Há um certo orgulho pelo seu feito, uma espécie de felicidade psicopata nas ações de Bolsonaro que só serão corrigidas quando ele, sua família e o generalato terem seus fins julgados, não apenas pelo Trbunal de Haia, mas pelos trabalhadores, que não terão comiseração ao botar fogo nesta página feita por sangue da nossa história.


Noticias:

1° Grávida morre após tratamento com hidroxocloroquina

2° Médicos de SC receitam nebulização com hidroxicloroquina para tratar Covid-19

3° Grampos sugerem que comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega recorrem a Bolsonaro

4° Editorial - As tendências deste golpe militar



Nenhum comentário:

Postar um comentário